Joaquim Roberto Braga


Joaquim Roberto Braga que começou sua carreira artística como Paulo Braga, é um compositor, cantor e instrumentista da Música Popular Brasileira. Iniciou sua trajetória ainda muito jovem, recem saido da Aeronáutica, com a composição “Na Subida do Morro” que na época foi sucesso nas vozes dos Originais do Samba e mais recentemente incluída na coletânea “Brazil 1” do LP “Escadinha – Fazendo Justiça com as Próprias Mãos” na voz do intérprete Xis Ainda, mais umas nova roupagem foi apresentada pelo  Emicida, Curumin e Rael da Rima .
A partir daí, inúmeros sucessos sucederam como “Lotus 72D” (homenagem ao Campeonato de Fórmula 1 do Emerson Fitipaldi) que está sendo relançado este ano no mercado europeu) na voz do próprio autor . Foi gravada tambem pelo Grupo Via Libre de Costa Rica.
“Baby, baby” gravado pelo grupo Só Pra Contrariar, “Virada da Maré” gravado pelo Bebeto e tantos outros.

No Japão, Joaquim Roberto Braga alcançou o auge de sua consagração apresentando-se em casas como Jazz Inn Lovely em Nagoya, um café jazz conhecido pela sua alta qualidade musical onde estiveram  nomes consagrados mundialmente como Miles Davis, Sadao Watanabe, Anita O’Day  Dizzy Gillespie.

Em Buenos Aires, sua temporada na Av Corrientes - a Brodway argentina – atingiu tal sucesso que Joaquim Roberto Braga acabou assumindo uma temporada no país portenho.

Mesmo sucesso aconteceria em suas temporadas no Varanda & Copan e tambem no Bar Brahma em São Paulo.
Joaquim Roberto Braga é, definitivamente, um patrimônio da Música Popular Brasileira.